Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


calendário

Agosto 2017

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031




Pesquisar

 


Alto aí, drones

Terça-feira, 27.06.17

Como já devem ter reparado há um novo brinquedo tecnológico que se está a tornar moda. É cada vez maior a utilização dos drones. As televisões, por exemplo, recorrem às imagens captadas por drones frequentemente. Este objecto também pode ser utilizado como lazer, para divertimento. Não sei qual ê a invenção dos donos dos drones que os põem a voar junto dos aviões. Este mês já houve 7 casos, os 2 últimos ocorreram em menos de 24 horas. Desde o início do ano já se somam 11 casos, se não me falha a memória, de pilotos que se vêem confrontados com estes objectos quando preparam a aproximação à pista para aterrarem.

Estes objectos, supostamente, só têm autorização para voarem a menos de 120m de altitude mas tem sido vistos a altitudes muito maiores. 

Pelo que sei, ainda não está regulamentada a legislação que penalize os infractores. As nossas autoridades estão à espera de quê?! De que haja um acidente grave?! Produzam legislação mas arranjem maneira de a fazer cumprir. A legislação devia ser proactiva. Neste país, e não é de agora, parece que só se sabe fazer legislação reactiva. Pelo que sei já há legislação mas com mutias omissões nomeadamente no que diz respeito ao registo dos aparelhos.

drones.jpg

Imagino que quem possa comprar um drone, também poderá pagar uma multa se não souber usar o "bicho" de maneira responsável. Mas uma multa a sério porque só assim é que os portugueses entendem. 

Eu falo por mim. Foi preciso pagar 2 multas por excesso de velocidade (uma delas por ir a 78 km/h!) para aprender a ter mais cuidado. Se eu sou responsável pelos erros e riscos que corro a conduzir, a pessoa que manobra um drone junto dos corredores de segurança dos aeroportos ou aeródromos também tem que ser responsabilizada. Antes de chorarmos mais uma tragédia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 08:16

Tradição?!

Segunda-feira, 26.06.17

14988636_7jibz.jpeg

Eu nasci, cresci, vivo e trabalho em terras ribatejanas e aficionadas. Conheço pessoalmente toureiros, forcados e ganadeiros. Já assisti a corridas de toiros e a largadas nas inúmeras festas que acontecem pelo Ribatejo nesta altura do ano. No passado, não perdia uma festa popular nas redondezas da minha terra. Hoje em dia já ligo pouco. Com o divórcio fui-me desligando da Festa Brava mas ainda aprecio (ai o que eu fui dizer). É muito difícil crescer no Ribatejo e não se ser influenciada pela cultura e pelas tradições tauromáquicas. Nos últimos dias, o meu mural de Facebook foi inundado de publicações sobre um nefasto acontecimento na Festa da Amizade, ou Festa da Sardinha Assada, em Benavente. Ao que parece consiste em atar o toiro a um poste e pegar fogo aos cornos do dito. Quem lê as notícias e publicações sobre este assunto fica com a ideia que se trata de uma tradição. Poderá ser uma tradição mas não é portuguesa e muito menos benaventense. Bem sei que já não vou a esta festa há um rol de anos mas nunca vi nem ouvi falar de tal coisa. É verdade que a Festa da Amizade foi ganhando mais dias e mais actividades ao longo dos anos. Antigamente era só 1 dia e o programa era muito limitado. Não sei se é a primeira vez que acontece ou se já se vem a repetir há mais tempo. Procurei o programa de anos anteriores e não consta portanto presumo que tenha sido a primeira vez que se lembraram de tal coisa.

Uma coisa que era "tradição" era o toiro fugir já que o traziam do campo até ao recinto das largadas pelas ruas da vila, com os cabrestos e os campinos. Se não fugisse, nem tinha graça.

Outra "tradição" era a sofreguidão com que as pessoas se lançavam às caixas das sardinhas. Para quem não sabe, nestas festas, há sempre a Noite da Sardinha Assada em que a organização disponibiliza, aos residentes e visitantes, fogareiros, sardinhas, pão e vinho, gratuitamente. Sim, gratuitamente, não é a 12€ ou mais como nas festas de Santo António em Lisboa ou São João no Porto. A sofreguidão era de tal ordem que parecia que as pessoas não comuam há dias. Dizia-se que muita gente enchia alguidares de sardinhas que não seriam para comer naquela noite mas sim para congelar e comer ao longo do ano. Não me custa nada a acreditar.

Como eu dizia, nunca ouvi falar em tal tradição. Segundo consta, a Autarquia tinha cancelado o evento mas um grupo de fulanos decidiu fazer na mesma. Dizem os acusadores que a GNR assistiu e nada fez. Agora é preciso saber se se cometeu uma imoralidade ou uma ilegalidade e, como sempre, apurar responsabilidades.

Não sei quem praticou este acto reprovável mas se são aficionados (o que não acredito, devem ser só estúpidos) deram um tiro no pé. Ajudaram os detractores das touradas com mais argumentos. Respeitem a dignidade do toiro bravo. Não é para andar confuso e de cornos a arder que ele foi criado.

E já agora, não julguem toda a população de Benavente por meia dúzia de estúpidos que lá existam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 07:41

Tragédia maior em Pedrogão Grande (II)

Segunda-feira, 19.06.17

CollageMaker_20170618_224250919.jpg

Igreja de Pedrogão Grande, 05 de Julho de 2014

 

É impossível não voltar a falar da tragédia que se abateu sobre Portugal no fim-de-semana que passou. É preciso analisar, reflectir, apurar responsabilidades. As pessoas que se viram cercadas de fogo fugiram por instinto de sobrevivência mas infelizmente fugiram em direcção à morte. Os relatos que se ouviram, as imagens dos carros carbonizados só me fizeram lembrar as pessoas que se atiraram das Torres Gémeas em chamas a 11 de Setembro de 2001.

As pessoas revoltam-se e culpam os bombeiros, a Protecção Civil, o Governo. É preciso perceber se se fez tudo o que era possível para que os sobreviventes possam encontrar paz e consolo nos seus corações.

E o que é que cada um de nós pode fazer para ajudar? Quantos de nós são sócios das corporações de bombeiros da nossa zona de residência?! A maioria dos bombeiros portugueses são voluntários. Repito, voluntários. Dão horas das suas vidas para estarem ao serviço dos outros. Arriscam a vida para salvarem outras vidas. Fazem o que podem com os meios e a formação que têm. Será que merecem ser tão criticados como são sempre nestas situações?! Se não foram a todas as aldeias acredito que foi por não terem conseguido, por não serem em número suficiente para chegar a todo o lado. Infelizmente a comunicação social tem mostrado inúmeras situações onde eles não chegaram a tempo. E que tal mostrarem também as situações em que eles conseguiram actuar?!

Uma das histórias tristes que apareceram nas redes sociais foi a de um menino de 4 anos que morreu com o tio na EN 236-1. Ao que parece os pais do menino estavam fora do país em lua-de-mel e deixaram o menino aos cuidados dos padrinhos. O que é que estes pais estarão a sentir? Não posso deixar de imaginar que se devem sentir culpados por terem ido de férias e deixado cá o filho. Pobres pais! Como é que se reage a um acontecimento destes?!

Ao ver as notícias ontem senti, várias vezes, as lágrimas correrem pela cara abaixo. São imagens e relatos que nunca esquecerei tal como não esqueci o incêndio do Chiado, a queda da ponte de Entre-os-Rios, o ataque às Torres Gémeas ou os incêndios da Madeira.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 07:43

Tragédia maior em Pedrogão Grande

Domingo, 18.06.17

I

ha-19-mortos-e-varios-desaparecidos-no-fogo-de-ped

 

Este fim-de-semana ficará tristemente marcado na nossa memória. Todos os anos, Portugal enfrenta o flagelo dos fogos florestais. No ano passado até a Madeira foi atingida. Com estas temperaturas elevadas, era expectável que voltassemos a ter um problema grave mas nunca imaginei uma desgraça como a que vemos hoje. Ontem quando me deitei não me apercebi da dimensão.A última notícia que ouvi já dava conta de 39 mortos e 59 feridos e, infelizmente, não deve ficar por aqui. pessoas que morreram em casa porque não conseguiram fugir ou nos carros a tentar escapar. Nem consigo imaginar o horror de se perceber que se vai morrer carbonizado. 

Nunca tinha havido tão grande tragédia com incêndios nos últimos 50 anos.

Tenho tanta pena que um sítio tão bonito como Pedrogão Grande, onde comemorei os meus 40 anos, fique marcado por este acontecimento.

Que os bombeiros possam continuar a ter forças e ânimo para continuarem a combater estes e outros fogos que alastram pelo país. E que os que perderam alguém nesta desgraça possam encontrar consolo na sua dor.

 

Actualização às 8h47m: 43 mortos

Nova actualização: 58 mortos. Qual será a real dimensão desta tragédia?!

Actualização 13h07m: 62 mortos (61 porque uma das vítimas foi contabilizada 2 vezes)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 08:18

Quase que me esquecia do Tetra

Segunda-feira, 15.05.17

Com tanta coisa a acontecer nos últimos dias, quase que me esqueci-a. O meu BENFICA é tetracampeão. Tetracampeão! Dá para acreditar? Obrigada, Rui Vitória e obrigada, Jorge Jesus. Não não estou a ser irónica. Não estou a agradecer ao JJ por o SCP não ter sido ameaça mas sim pelos 2 primeiros campeonatos que deram origem a este Tetra. Obrigada aos jogadores por terem sabido ser equipa. Agora vamos a caminho do Penta (não faz mal sonhar). Ser benfiquista é ter a alma ardente. Obrigada por mais esta alegria.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 08:17

60 mil em terra

Quinta-feira, 11.05.17

Ontem Portugal voltou a ter fronteiras devido à proximidade da visita do Papa. Como se isso não provoca-se caos suficiente, o Aeroporto Humberto Delgado foi afectado por uma grave avaria nos dois sistemas de abastecimento de combustível aos aviões. Numa altura tão crítica, em termos de segurança, foram afectadas cerca de 60 mil pessoas porque os aviões foram cancelados por impossibilidade de abastecimento. Muitas delas tiveram que dormir no aeroporto em camas montadas pela Protecção Civil por não havia lugar nos hotéis  (pelo que ouvi na TSF só havia quartos disponíveis a norte de Leiria). A avaria deveu-se a entrada de ar no sistema e só ficou resolvida depois da meia noite tendo sido autorizado a descolagem durante a noite para ir recuperando os atrasos. Durante o dia de ontem, alguns aviões foram sendo abastecidos por auto-tanque mas mesmo assim foram afectados cerca de 400 voos entre cancelamentos, desvios e atrasos. Sou só eu que acho uma vergonha uma situação destas ainda mais na semana em que se esperam vários milhares de pessoas em Fátima? Algumas poderão chegar de avião, não é verdade? Como é que é possível avariar o sistema principal e o de recurso? Há coisas que não se entendem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 07:52

El Rei D. Sebastião vai regressar

Quinta-feira, 04.05.17

naom_5729eed3e0d30.jpg

 

Não se sabe se será num dia de nevoeiro mas a estátua do Rei D. Sebastião vai voltar ao seu lugar na Estação do Rossio. A peça tinha 126 anos e foi destruída, precisamente, há 1 ano. A IP Património, empresa do universo Infraestruturas de Portugal, anunciou que a estátua  vai ser restaurada. Não  foi referido quanto vai custar, ao contribuinte, esta brincadeira. A estátua partiu-se ao cair depois de um homem ter subido ao nicho para tirar uma selfie. Foi apresentada queixa-crime mas o processo ainda está na fase de inquérito. Mesmo que o homem que provocou este problema seja julgado e condenado pelo acto não sei se terá rendimentos para pagar os danos. Imagino que o valor será elevado.

rossio-2.jpg

 

A febre de fixar tudo em imagens que se partilham no imediato tem conduzido a imensos problemas. Não é caso único de destruição de património  e também há relatos de pessoas que correm, até, risco de vida. 

Será que vale tudo por uma boa imagem?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 14:46

Peregrinação segura

Terça-feira, 02.05.17

O mês de Maio começou ontem. Este ano, este quinto mês reveste-se de uma grande importância para os portugueses principalmente os católicos. Assinala-se o Centenário das Aparições de Fátima e, devido a isso, o Papa Francisco vem cá mais precisamente à Cova da Iria como peregrino. Independentemente da minha opinião sobre o fenómeno Fátima, eu quero focar a minha atenção a outro fenómeno relacionado com este, os peregrinos. 

Todos os anos vejo muitos peregrinos na estrada, alguns até me entram pela farmácia dentro. No passado domingo fui a Coimbra e fiz o percurso pela EN 1. Nunca tinha visto tantos, mas tantos peregrinos. Não sei se este ano há mais ou se foi por eu ter feito um maior percurso de automóvel por estradas nacionais.

images.jpg

Conheço várias pessoas que já foram a pé a Fátima (e também a Santiago de Compostela), cada qual com a sua motivação seja uma promessa que se cumpre ou apenas uma necessidade de fazer um caminho de fé. Eu nunca fiz embora já tenha pensado nisso mas nunca por promessa. Nunca acreditei numa visão "estação de serviço" da religião. Tenho uma grande admiração por quem empreende esta tarefa de caminhar, durante mais ou menos kms, até Fátima. Imagino que não seja tarefa fácil e que seja fisicamente muito exigente.

Ouvi algumas notícias que dão conta de que a GNR se prepara para apoiar os peregrinos de modo a que possam fazer uma "Peregrinação Segura". Para tal propõem o preenchimento de um questionário onde se mencione o percurso que se pretende fazer e a caracterização do grupo. Também têm havido acções de sensibilização em conjunto com a Liberty Seguros. Realmente no domingo vi muitos peregrinos com coletes reflectores GNR/Liberty Seguros. Como condutora, acho muito importante que se pense na segurança dos peregrinos mas também na segurança dos condutores. Infelizmente já têm havido acidentes graves nestas alturas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 07:52

O sarampo está de volta

Terça-feira, 18.04.17

Esta recente epidemia de sarampo em Portugal deixa-me triste e revoltada. Triste porque Portugal tem sido apontado como um dos países com melhor cobertura vacinal da Europa. Aliás a doença foi considerada erradicada em Portugal no ano passado. Pensava, na minha boa fé, que esta moda de não vacinar as crianças ainda não tinha chegado cá. Sempre achei que os pais portugueses eram mais inteligentes. Até já tinha abordado este tema a propósito dos EUA. Revoltada porque, tendo em conta que há uma vacina eficaz e segura disponível há tantos anos, não há justificação para estarmos a viver esta situação. Felizmente não são muitos casos mas um deles é muito grave. Uma jovem de 16 anos que foi transferida para o Hospital Dona Estefânia apresenta o caso mais complicado.

O sarampo é muito contagioso e pode, em último caso, levar à morte. Ao contrário, a vacina não apresenta risco apreciável. Sinceramente, tendo em conta que há cobertura vacinal de 95%, quantas crianças tiveram problemas de saúde devidos à vacinação? Não me venham com as teorias da conspiração de que tudo isto é inventado pela indústria farmacêutica! Nem com a “alegada” relação entre o autismo e a vacinação. Se houvesse alguma relação quantas crianças autistas haveria em Portugal?! Tenho muito respeito pelo sofrimento das famílias que têm uma criança autista mas haverão outras razões. Alguém, no seu juízo perfeito, quer voltar ao tempo em que não haviam vacinas nem antibióticos? Em que a mortalidade infantil era elevadíssima?

Não sou grande fã de Francisco George, director geral de saúde, mas, desta vez, concordo inteiramente quando ele diz que se deve reflectir sobre o que é que se sobrepõe, o direito de os pais recusarem a vacinação ou o dever de salvaguardar a saúde dos seus filhos (e das outras crianças com que aqueles contactam). Será que há coragem política para tornar a vacinação obrigatória?! Para mim, a liberdade dos pais termina onde começa a liberdade dos filhos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 07:24

A Bomba de Trump

Sexta-feira, 14.04.17

Não sei o que pensar deste acontecimento. Algo me diz que nada de bom virá daqui. O mundo está a ficar um lugar estranho. Um louco à frente dos EUA, na Coreia do Norte a loucura vai na terceira geração, na Síria há outro louco cujas acções ainda acicatam mais os ânimos. E na Rússia, nem se fala. 

Violência gera violência e, longe de terminarem, os conflitos parecem cada vez mais intensos. 

Aonde iremos parar?!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 07:56


Mais sobre mim

foto do autor



Comentários recentes

  • Triptofano!

    E reclamaram junto da companhia?Creio que têm dire...

  • Charneca em flor

    Levo sempre, pelo menos, uma muda de roupa na baga...

  • Triptofano!

    Ter a mala perdida deve ser uma das coisas mais ch...

  • Marta Elle

    Adorei o relógio.

  • Happy

    Faz parte da minha bucket list!!Boa viagem :)