Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


calendário

Dezembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




Pesquisar

 


A leste, o paraíso (III)

Sexta-feira, 01.09.17

Hoje volto ao trabalho. E há lá coisa melhor no primeiro dia de trabalho do que recordar as férias?

Se bem se lembram ficámos a caminho de Belgrado. A viagem foi muito longa mas assim que chegámos ao hotel fomos logo conhecer a cidade. O hotel ficava na margem do Danúbio. Belgrado é uma das 10 cidades europeias atravessadas pelo Danúbio. Apesar de ser sábado, a cidade estava muito animada. No passeio junto ao rio havia muita gente a passear e até estava a decorrer um festival de música. Nesse fim de tarde, andámos cerca de 13 km. Estava muito calor. O centro da cidade também estava muito animado, com muita gente na rua e lojas abertas. Belgrado é, verdadeiramente, cosmopolita. Também reparámos que havia uma ilha, é chamada a Ilha da Guerra, onde há uma praia. A ligação do passeio ribeirinho à ilha é feita através de uma ponte militar.

CollageMaker_20170831_225410013.jpg

 

No dia seguinte, de manhã, voltámos ao centro e fomos ver a Fortaleza de Belgrado. A vista da Fortaleza era espectacular. Também tinhamos intenção de ir à Lido Beach (a praia da ilha) mas o tempo tinha mudado muito. Uma das coisas que me incomodou na Fortaleza foi ver armamento exposto. Afinal, a guerra ainda está muito presente na memória de todos.

CollageMaker_20170831_230235927.jpg

Depois seguimos para a Bósnia para conhecer Sarajevo. Entre a Sérvia e a Bósnia também existe um rio que faz fronteira, o rio Drina. Também é muito bonito e oferece bonitas paisagens. A viagem até Sarajevo foi um bocado difícil porque apanhámos um acidente e o tempo não estava nada agradável. Chovia e fazia nevoeiro. Bósnia é um país muito montanhoso. Assim Sarajevo recebeu-nos com chuva. Senti o coração apertado só de pensar o que é que aquela cidade e os seus habitantes sofreram com a guerra. O nosso hotel (era mais uma pequena residencial) ficaca mesmo junto à Viječnica, actual Biblioteca Pública. Este belíssimo edifício remonta ao Império Austro-Húngaro e foi destruída durante o cerco à cidade durante a guerra com a Sérvia. Nessa ocasião foram queimados cerca de 2 milhões de referências (livros, jornais...). Uma das coisas que achei piada na tarde chuvosa em que chegámos foi ver os bósnios a jogar xadrez na rua mesmo com chuva. E se eles estavam divertidos

CollageMaker_20170831_232040400.jpg

A mistura de culturas é uma das características de Sarajevo. Na zona histórica, em poucos metros, encontram-se lugares de culto das principais religiões do mundo. Há inúmeras mesquitas, uma catedral ortodoxa, uma catedral católica e parece que também há uma sinagoga mas essa não a vi. Incomodou-me ver tantas mulheres de burqa. Acho que vi mais percentagem de muçulmanas com burqa em Sarajevo do que em Marrocos.

CollageMaker_20170831_233631113.jpg

 

A Sérvia e a Bósnia foram 2 países que me encantaram e que vão continuar a ter lugar no meu coração. 

O penúltimo dia foi o mais especial porque foi o dia de aniversário do A. e foi o dia mais feliz desta viagem. Na próxima vez, conto porquê!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 07:36

A leste, o paraíso (II)

Segunda-feira, 28.08.17

Hoje vou partilhar convosco algumas impressões menos positivas da minha viagem de Verão. Foram 2 pormenores que tornaram aquelas paragens menos paradisíacas.

Uma das coisas em que reparei, e que achei problemático, foi o excesso de lixo. A mim parece que há 2 problemas; a recolha do lixo não me parece muito eficiente porque muitas vezes o lixo até estava junto aos caixotes mas estes estavam muito cheios, para além disso também me pareceu que as pessoas também não tinham muito cuidado. Por exemplo, na noite em que estivemos em Belgrado fomos ao jardim junto à fortaleza. Havia por lá muita gente sentada nos vários bancos virados para a zona nova. Na manhã seguinte, voltámos lá e ficámos admiramos com a quantidade de lixo no chão. Nessa zona, por acaso, vimos 2 trabalhadores a recolher o lixo do chão.

Outro problema é a condução. E eu a pensar que o chico-espertismo era um exclusivo dos portugueses. Nem imaginam a quantidade de chico-espertos que havia por lá. Faziam ultrapassagens impossíveis. Não queriam saber de traços contínuos, sinais de proibição ou separadores em raia. Para frente é que é o caminho. Também havia controlo de velocidade por radar e via-se polícia nas estradas mas também não me pareceu que dessem muita importância. Só o A. é que tinha cuidado com a velocidade que não nos apetece que o orçamento da viagem derrape com multas de trânsito. Só fico admirada por não haver mais acidentes. Vimos 2 ou 3. Um deles até nos atrasou o percurso em quase 1 hora.

Devem ser problemas culturais.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 10:29

A leste, o paraíso (I)

Sexta-feira, 25.08.17

Cheguei há uns dias da minha viagem de Verão. Não começou lá muito bem já que o voo saiu atrasado e por pouco perdia o voo de ligação. Depois tive uma enxaqueca horrível (já  não tinha há mais de 15 anos) com vómitos e tudo. Nem consegui tomar o pequeno-almoço na primeira manhã, e se o buffet era interessante. Mas, ultrapassando isso, foi uma viagem que superou, largamente as minhas expectativas. Tenho que confessar que as expectativas não eram muito altas. Foi uma road trip por alguns países de leste, Bulgária, Roménia, Sérvia e Bosnia Herzegovina. 

De Sófia, na Bulgária, destaco a beleza dos edifícios, as fontes e a animação dos jardins ao fim da tarde. Os jardins estavam cheios, cheios de pessoas jovens ou mais idosos, famílias com crianças. Estava muito calor. Presumo que as pessoas procurassem a frescura dos jardins.

 

CollageMaker_20170824_221610466.jpg

 

No segundo dia rumámos à Roménia e atravessámos pela primeira vez o Rio Danúbio (vamos voltar a encontrá-lo). A fronteira é o próprio rio.

Em Bucareste, é impossível ficar indiferente ao Palácio de Ceausescu, hoje Palácio do Parlamento. Aonde pode chegar a megalomania de um homem? Também fiquei impressionada com a Avenida em frente do Palácio e os seus jogos de água. A zona histórica também é muito animada com muitos bares e restaurantes. Andei bastante mas valeu a pena.

CollageMaker_20170824_221718146.jpg

Na Roménia também houve tempo para ir à cidade de Constanţa conhecer o Mar Negro. Infelizmente só pude molhar os pés porque não tinha o bikini. A temperatura da água parecia bem agradável.

CollageMaker_20170824_223815199.jpg

Nas viagens que fiz na Bulgária e na Roménia apercebi-me de que o sector agrícola deve ser muito importante nestes países. Vi campos de girassol e de milho a perder de vista. Quilómetros e quilómetros destas culturas.

A etapa seguinte foi ir até à Sérvia. Entre a Roménia e a Sérvia, o Rio Danúbio também constitui uma das fronteiras. O percurso ao longo do Danúbio de um lado e do outro da fronteira oferece paisagens maravilhosas. Fizemos 111 kms sempre ao lado do rio num parque natural, Nationalni Park Derdap.

 

CollageMaker_20170824_225103931.jpg

 

As fotografias não fazem justiça suficiente à beleza do segundo maior rio da Europa. Foi durante esse percurso que tive uma grande surpresa, a garrafa de Coca-Cola da cidade de Lisboa comprada numa mercearia perdida numa vila da Sérvia.

 

IMG_20170819_231627_695.jpg

É sempre especial quando encontramos um sinal de casa a tantos kms de distância.

E fazemos aqui um intervalo para aguçar o apetite até porque o relato já vai longo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 08:35

Até já

Quarta-feira, 16.08.17

CollageMaker_20170815_213324117.jpg

 

Vou só ali descobrir os Balcãs e já volto!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 04:29

Voltei ao centro de Portugal

Terça-feira, 25.07.17

De há uns anos para cá, começou a ser tradição fazer um passeio no mês de Julho para comemorar o meu aniversário. O "vai para fora cá dentro" deste ano foi no passado fim-de-semana. Como disse aqui, fui até ao centro do país. Andei pelos concelhos de Mação, Vila de Rei e Proença-a-Nova. Foi muito agradável, conheci mais umas praias fluviais e vi paisagens florestais magníficas. Infelizmente, estas paisagens podem já nem existir. O centro do país está a ser fustigado pelo fogo, outra vez. Mas vamos recordar os bons momentos. As pessoas que sofrem com os incêndios merecem que se mostre o lado bonito daqueles concelhos e não apenas as imagens dos fogos, não é verdade?!

Acho fantástico o trabalho que as autarquias fazem no sentido de criar as condições mais adequadas para que os locais ou os visitantes possam usufruir das praias fluviais. É uma experiência muito diferente das praias de mar. A maioria das praias por onde passei têm nadadores-salvadores e bons apoios para passar um excelente dia em segurança.

O local onde ficámos alojados era um quinta no meio do nada. Só se ouviam as cigarras... ou o cão. À noite foi possível ver um magnífico céu estrelado que não conseguimos ver no meio das cidades. O lugar ideal para descansar a cabeça. Chama-se Quinta do Eco mas o único eco que se ouve é o eco do silêncio. A quinta pertence a um simpático casal belga que vive em Portugal há mais de 15 anos.

Aqui ficam algumas imagens

CollageMaker_20170724_232457511.jpg

1 - Praia Fluvial do Carvoeiro, Mação 

2 - Praia Fluvial de Cardigos, Mação 

3 - Praia Fluvial de Bostelim, Vila de Rei

4 - Praia Fluvial de Aldeia Ruiva, Proença-a-Nova 

5 - Praia Fluvial do Malhadal, Proença-a-Nova

6 - Praia Fluvial de Fernandaires, Vila de Rei

7 - Amanhecer na Quinta do Eco

8 - Simpática mascote da Quinta do Eco

9 - Saindo da Praia Fluvial de Fernandaires

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 08:09

Ontem foi em Estocolmo

Sábado, 08.04.17

DSC06645.JPG

Charneca em flor em Djurgården, em Estocolmo, Agosto 2016

Tenho para mim que chegará o dia em que a notícia de mais um atentado na Europa provocará apenas um encolher de ombros e um pensamento "mais um". Ontem ainda não foi esse dia para mim. No Verão passado, passei 9 dias na Escandinávia e Estocolmo foi uma das etapas. Por isso a notícia de mais um atentado tocou-me fundo mais uma vez. Mais uma vez, o terror atingiu um local onde os locias ou os turistas passeiam, fazem compras, divertem-se e são felizes. Felizmente o número de mortos e feridos não foi muito grande mas mesmo que fosse uma só pessoa já era de lamentar. Haverá solução?! As autoridades policiais parecem andar sempre um passo atrás quando deviam andar vários passos em frente. A minha esperança é, sem serem sempre divulgados, se impeçam mais atentados do que aqueles que acontecem realmente. 

DSC06543.JPG

Estação Central de Estocolmo, muito perto do local do atentado

 

 

A recente atitude bélica de Donald Trump também não augura nada de bom.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 10:00

Desafio #365 fotos 2017 - Semana 9

Domingo, 05.03.17

1488635066749.jpg

 Ora esta semana foi muito cheia já que estive em viagem. Assim aqui estão alguns retalhos da minha semana:

1 - No domingo andei por Barcelona. Para além dos edifícios icónicos, há muitos mais belos recantos na cidade. Para ilustrar esse dia, escolhi este candeeiro. Adoro candeeiros de rua. Achei este muito bonito. Localiza-se entre o Arc de Triomf e o Parc de la Ciutadella.

2 - De Barcelona seguimos em direcção aos Pirenéus Catalães. Ficámos no simpático Hotel Catalunya, em Ribes de Freser. Esta pequena cidade é considerada a porta dos Alpes. O hotel já existe desde 1920 mas deve ser remodelado recentemente. Escolhi este pormenor, o número do quarto, para ilustrar a 2ªfeira.

3 - Depois dos Pirenéus Catalães, estive em Carcassonne. Esta cidade é muito visitada devido ao seu castelo, La Cité de Carcassonne. No meu passeio pela cidade descobri esta escultura junto ao Museu de Carcassonne.

4 - Já quase no fim da viagem, estive numa pitoresca aldeia, Roquebrun, em pleno Parque Nacional de Haut Languedoc. Fiquei hospedada num B&B maravilhoso. É gerido por uma simpática senhora sueca. O aspecto exterior não faz adivinhar o quanto a casa é acolhedora. A senhora vive num dos andares e converteu os outros 2 em hospedaria. O pequeno-almoço é servido na sala que se vê na imagem. A casa chama-se La vie en Rose. Nome fácil de adivinhar pela decoração, não é verdade?

5 - O que é bom acaba depressa. Durante a madrugada de 5ª feira fiz a viagem de regresso a Lisboa.

6 - Estes cheirosos jacintos esperavam-me em casa. Um sinal de que já não falta muito para a Primavera.

7 - Com a cabeça ainda em modo viagem, partilho convosco parte da minha colecção de imans, retalhos das minhas viagens (ou das viagens dos amigos).

 

Bom domingo e uma óptima semana com muitos motivos para fotografar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 08:57

Barcelona e outros caminhos

Sexta-feira, 03.03.17

Tudo o que é que bom, acaba depressa. Já estou de volta ao activo. O cansaço do corpo vai-se recuperando e a alma vem cheia. Tenho tanto para contar mas há coisas que não se conseguem transmitir por palavras nem pelas fotos por melhores que elas sejam. Só vivendo, sentindo a atmosfera. Como se pode transmitir a imensidade da obra de Gaudí? Como se pode explicar como me senti pequenina perante o tamanho do génio? Barcelona é mesmo uma cidade impressionante.

DSC07458.JPG

 

Parque Guell

DSC07611.JPG

 

Sotão da Casa Milá, onde é nitída a semelhante com os esqueletos dos animais. A natureza foi a principal inspiração de Antoni Gaudí

DSC07667.JPG

Um dos alçados da Sagrada Família. As esculturas parecem escavadas na rocha

 

Barcelona parece uma cidade muito animada mas, como qualquer cidade turistíca, fico sempre a achar que essa animação não é devida aos habitantes locais mas sim aos turistas. 

Felizmente fiquei alojada fora do centro e deparei-me com uma festa de Carnaval. Aí sim acredito que consegui ver a verdadeira animação catalã.

DSC07508.JPG

Depois de Barcelona rumei aos Pirinéus em busca de neve. Ficámos numa pequena vila catalã onde quase que não se conseguia jantar. Como era domingo, alguns restaurantes estavam fechados. Acabámos por ir a uma cervejaria mas não foi nada fácil escolher. Na Catalunha fala-se catalão que tem algumas diferenças do castelhano (ou espanhol). Quase que não nos entendiamos com a empregada já que ela não falava inglês. Em Portugal quase toda a gente dá uns toques de inglês. Como bons portugueses lá nos desenrascamos. Comemos pintxos

DSC07691.JPG

No dia seguinte, partimos em busca de neve e lá a conseguimos encontrar

DSC07715.JPG

A sentir a temperatura

O A.pretendia voltar a tentar esquiar e conseguiu com êxito. Qualquer dia está "pro".

A terceira noite foi passada na bela cidade de Carcassonne onde existe um dos monumentos mais visitados de França, a Cité (cidadela) de Carcassonne. Muito bonita.

DSC07780.JPG

Depois desta visita, e a caminho da última noite, fomos descobrir a aldeia mediaval de Minerve localizada num local tão belo como assustador, Gorges du Brian

DSC07822.JPG

O caminho até lá é muito bonito pelo campo francês. Há fotografias que ficam só na memória. Tanto Minerve como Roquebrun, a aldeia onde pernoitei, pertencem à região vinicola de Languedoc-Roussillon por isso vimos vinhas a perder de vista. Tinham um aspecto encantador uma vez que as plantas ainda são pequenas, como é habitual nesta altura do ano, e estavam rodeadas de flores silvestres. 

Roquebrun também uma bonita aldeia francesa. Infelizmente o tempo não estava muito agradável. Ficámos hospedados na La vie en rose, gerida por uma simpática senhora sueca que nos fez sentir em casa. Aliás ela vive no 1° andar e tem quartos no 2°piso, onde dormimos, e no rés-do-chão. Quando cheguei fiquei assustada com o aspecto exterior da casa mas quando se entra é uma surpresa. Correndo o risco de me repetir, encantadora.

DSC07839.JPG

 

IMG_20170301_084647_844.jpg

IMG_20170301_083131.jpg

 

No último dia ainda houve tempo para descobrir esta praia, Collioure

DSC07847.JPG

Ao fim da tarde do dia 1 estava de volta a Barcelona já que a viagem de volta estava marcada para a madrugada de ontem. Uma das principais atracções de Barcelona, Las Ramblas, tinha ficado por ver. Aqui aconteceu a única peripécia da viagem, que até foi muito tranquila. Levámos muito tempo para estacionar, demos voltas e voltas e parecia tarefa impossível e muito stressante. Quando conseguimos já tinha anoitecido. Era tão longe que quando chegámos ao Mercado de la Boqueria já estava a fechar. Fiquei muito desiludida porque adoro mercados. 

Seja como for, o cômputo geral foi muito positivo. Agora é planear o próximo destino porque viajar está a transformar-se num verdadeiro vício.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Charneca em flor às 07:53

Até já

Sexta-feira, 24.02.17

Este blog tem andado às moscas, esta semana. Tenho tido a cabeça ocupada com os preparativos da viagem. Não tenho tido grande inspiração nem muito tempo. A partir de amanhã vou encher a "bagagem" com muitas coisas para contar. Não sei se conseguirei fazer o relato em directo mas lá para a próxima sexta-feira, este blog já deve estar mais recheado.

Bom fim-de-semana e bom carnaval

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Charneca em flor às 08:06

Próxima paragem

Quarta-feira, 18.01.17

Será que conseguem adivinhar um dos meus destinos de sonho que se está perto de realizar?!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Charneca em flor às 07:46


Mais sobre mim

foto do autor



Comentários recentes

  • Marta Elle

    É verdade, infelizmente.As famílias entram mais em...

  • Bruxa Mimi

    Sim, na minha escola costumamos fazer um almoço de...

  • A Hipster Chique

    Como o meu trabalho é feito mais por casa, eu fest...

  • Happy

    Ai o mais fácil é mesmo quando eles são pequeninos...

  • kamini

    Ora aí está uma iguaria natalícia que também comec...



subscrever feeds