Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

29
Jun14

Dor inexplicável

Charneca em flor

Uma das notícias deste fim-de-semana foi a morte do filho de Judite de Sousa após um acidente numa piscina na madrugada de sábado. Embora a dor desta mãe seja igual a outra mãe que não seja conhecida, é impossível ficar indiferente. Afinal, Judite de Sousa entra pelas nossas casas há muitos, muitos anos. E sempre foi conhecida a dedicação que ela tinha pelo seu único filho. Por isso esta morte foi tão chocante. Mas não é menos chocante a dor dos pais das 2 crianças que faleceram na sequência de um despiste de uma moto-quatro em Penela. Na ordem natural da vida, os filhos crescem, tornam-se adultos, constroem uma vida e uma família e sobrevivem aos pais. Nestas histórias aconteceu tudo ao contrário e nunca devia ser assim. Desejo, de todo o coração, que a Judite de Sousa e o pai do seu filho bem como os pais daquelas 2 pequenas crianças de Penela possam encontrar, algum dia, paz e conforto nesta dor. 

28
Jun14

100 anos depois

Charneca em flor

 

Hoje passam 100 anos sobre o acontecimento que ficou conhecido como o Assassinato de Sarajevo. Neste dia, o Arquiduque Francisco Fernando, herdeiro do Império Austro-Húngaro, e a sua esposa, Sofia, Duquesa de Hohenberg, foram assassinados por um jovem nacionalista bósnio-sérvio. Naquela altura, o Império Austro-Húngaro, sob a alçada da família Habsburgo, era uma das grandes potências europeias e dominava a Europa Central numa região que deu origem a cerca de 13 países actuais. Este assassinato viria a ser o rastilho que despoletou o conflito que ficou conhecido como a Grande Guerra ou Primeira Guerra Mundial quando, 1 mês depois, o Império Austro-Húngaro declarou guerra à Sérvia. Como as outras potências da altura (Grã-Bretanha, França, Rússia, Alemanha, Itália) tomaram partido por cada um dos lados do conflito, a guerra tornou-se mundial. Portugal também participou na I Guerra Mundial tendo perdido, segundo se pensa, cerca de 12000 portugueses entre mortos e desaparecidos. Cerca de 2000 estão sepultados num cemitério francês que foi visitado esta semana pelo primeiro-ministro, Passos Coelho.

É conveniente olhar o passado para perceber, com tantos tumultos e conflitos que tem havido nos últimos anos como, por exemplo, os problemas entre a Ucrânia e a Rússia e o papel da União Europeia nesse conflito, se não corremos o risco de, com a agudização dos conflitos, voltarmos a estar numa situação de guerra mundial. Agora, com a tecnologia disponível neste século XXI, seria uma guerra infinitamente mais destruidora. Esperemos que, quem dirige os nossos destinos hoje, consiga resolver estes conflitos com inteligência e diplomaticamente. Hoje seria uma guerra de computadores, drones, armas químicas ou nucleares e já não uma guerra de trincheiras como então.

26
Jun14

Uma facada no ego

Charneca em flor

Eu trabalho com o público e esse não é um trabalho fácil. Já faço este tipo de trabalho há 15 anos e sempre achei, com uma ou outra falha, que desempenhava bem a minha função. Desde o tempo da faculdade que me preocupo em desenvolver as minhas capacidades de comunicação e, modéstia à parte, até me parece que consigo comunicar com facilidade No entanto, hoje houve um senhor que me disse que eu era brusca com as pessoas e, por momentos, fez-me duvidar das qualidades que eu acreditava ter. É bem verdade que não podemos agradar a toda a gente mas eu, insegura por natureza, tenho absoluta necessidade de sentir que as pessoas gostam de mim. Enfim, aquele senhor fez-me olhar para as minhas atitudes e perceber que, se calhar, tenho que ter ainda mais atenção às minhas atitudes, ao que digo e como digo, às minhas expressões faciais, à minha linguagem corporal para não correr o risco de perturbar a comunicação. Porque não falamos só quando articulamos as palavras, quando falamos é com o corpo todo.

25
Jun14

Entre cabeçadas e mordidelas

Charneca em flor

Para além dos variados acontecimentos que marcam o Mundial de Futebol do Brasil como sejam as manifestações ou a eliminação prematura e improvável de algumas selecções como Espanha ou Itália, há 2 imagens que se destacam pela negativa:

 

 

a cabeçada do Pepe no jogo com a Alemanha
A mordidela de Luiz Suárez no jogo Itália x Uruguai
Acho incompreensível que jogadores de elite, que vivem num mundo distante dos comuns mortais, tenham este tipo de comportamentos. Estes homens, para além de aprenderem a dar pontapés na bola, deveriam ter aprendido, ao longo da vida profissional, a respeitar os adversários. Os jogadores de futebol são heróis aos olhos de muitas crianças. É esta a imagem que querem dar? Na minha profissão também há momentos em que tenho vontade (e como) de dar cabeçadas noutras pessoas, é verdade, mas não o faço. Será que Pepe e Suárez têm falta daquele interruptor que devemos ter entre aquilo que temos vontade de fazer e aquilo que fazemos na realidade para podermos viver em sociedade? Estes fulaninhos parecem que não sabem viver em sociedade já que isto são atitudes um bocadinho selvagens. 
É uma pena que os milhões que eles ganham não comprem o respeito e a educação que é devida a todos os profissionais seja qual for a função que desempenhem.
23
Jun14

Futebol no Brasil ou Ciclismo na Suiça

Charneca em flor

Os 90 minutos do jogo EUA-Portugal foram um grande desperdício de tempo para mim. Devia ter ido dormir, ou ler um livro, ou namorar... qualquer coisa teria sido melhor do que ver aquela desgraça. Não me quero armar em treinador de bancada, como é óbvio, mas era muito fácil perceber os problemas da defesa portuguesa. Era só ver os americanos passarem, passarem e chegarem à

baliza. Só não sofremos mais golos por falta de pontaria dos americanos e algum mérito do Beto.

Agora ainda há quem acredite que é possível acontecer um milagre e Portugal passar aos oitavos. Dizem que é uma questão de matemática. Pois, e o Pai Natal existe e vive no Pólo Norte. Haja paciência! Não é com calculadoras que se ganham jogos, minha gente. É com golos e boas defesas que se vai em frente em qualquer tipo de competição. Até imagino que os nossos jogadores não devem ser grandes especialistas em matemática mas se querem viver mais uns dias em ilusão... força.

Portugal, desportivo e não só, precisa de bons exemplos por isso aqui ficam 2 porque nem só de futebol vive o desporto no nosso país:

- Rui Costa venceu, ontem, pelo terceiro ano consecutivo, a Volta à Suíça. É verdade que esta prova não se compara ao Giro d' Italia, ao Tour de France ou à Vuelta mas náo deixa de ser um grande feito.

 

 

- Tiago Machado venceu a Volta à Eslóvenia, uma pequena prova de decorre em 3 etapas.

 

 

Parabéns a estes 2 portugueses que bem merecem.

22
Jun14

Estranho amor de mãe

Charneca em flor

No meio de tantas notícias alusivas à Copa do Mundo, ficámos a saber que a mãe do pequeno Daniel, a criança madeirense que andou desaparecida 3 dias em Janeiro, é suspeita de ter sido responsável pelo acontecido com o filho. A mulher encontra-se detida aguardando audiência com Juiz de Instrução amanhã. 

As imagens que chegaram até nós quando se deu o desaparecimento impressionaram pelo aspecto miserável da casa onde a criança residia. Durante esses dias até se gerou uma onda de solidariedade com esta família. A criança apareceu, inexplicavelmente, no mato, alguns dias depois. A criança e a família foram expostas inúmeras vezes na comunicação social. Os pais e o pequeno Daniel deslocaram-se, inclusivamente, a um programa de televisão de um canal generalista.

Agora, pelo que se sabe, a mãe é suspeita de ter encenado o desaparecimento com a intenção de a vender a uma outra família pela quantia de 50 000 euros.

Nem sei o que é que me choca mais; se a miséria que levou a que uma mãe fosse capaz de encenar o desaparecimento de um filho com o intuíto de o vender, se existir quem leve o desejo de ter um filho ao extremo de o comprar ou se é a Polícia Judiciária ter levado 5 meses a descobrir o que se passou. Durante estes meses, quer o pequeno Daniel quer a irmã, estiveram aos cuidados desta mãe. Sabe-se lá, se durante estes meses, ela não podia ter arranjado maneira de vender alguns dos filhos, novamente.

Eu não sou mãe mas imagino que qualquer mãe normal faria de tudo para proteger os filhos e para estar com eles. Se ela, realmente, acreditava não ter condições para cuidar deles, haveria, concerteza, outras soluções que não vendê-las. 

Veremos como acaba esta história.

21
Jun14

Hoje há conquilhas

Charneca em flor

Na verdade, já não há mas já houve. 

Tendo em conta que a temperatura, neste primeiro dia de Verão, não convidava a banhos, eu e o namorido aproveitámos a tarde de sábado para dar uma caminhada pela praia.
Muito se tem falado sobre as alterações que as nossas praias sofreram com o mau tempo que se fez sentir neste Inverno. Por exemplo, na zona da Costa de Caparica, as praias urbanas praticamente desapareceram mas as praias que unem a Costa à Fonte da Telha ainda se mantêm bastante agradáveis. 
Adoro a praia quando a maré está baixa já que há um imenso areal e as ondas parece que chegam à praia preguiçosamente. Apesar de não estar calor até foi um passeio agradável. Olhar o mar, sentir o sol e aspirar o aroma da maresia é uma excelente maneira de recarregar as baterias. 
Bom, voltando às conquilhas, quando já estávamos para vir embora, não resistimos a esta "pescaria". Assim, as conquilhas foram um excelente aperitivo para o jantar de hoje depois de salteadas com alho, azeite e sumo de limãp.
Antes da Costa de Caparica fazer parte da minha vida, quando calhava a ir lá à praia, ficava sempre curiosa quando via as pessoas a andar ali à beira-mar de glúteos (isto é um blogue sério) para o ar mas não percebia o que faziam naquelas figuras. Afinal, agora também ando com os ditos para o ar.
21
Jun14

A garça começa a voar

Charneca em flor

Hoje, primeiro dia de Verão, decidi criar um novo blogue. Já sou blogger há quase 7 anos mas "vivia" noutro lugar. Senti que precisava de me renovar. Aqui no Sapo já mantenho um blogue em que falo de uma das coisas que me dá mais prazer, os livros. Só que, às vezes, apetece-me falar de outras coisas as quais não têm cabimento no "Livros de Cabeceira"

 

O título "O voo da garça" já anda na minha cabeça há imenso tempo.

A garça tem um ar tão desajeitado quando está em terra, um bocadinho como eu que sou desastrada por natureza. Mas quando voa, só se consegue ver uma ave graciosa. Eu não consigo voar, a não ser nos meus sonhos. E, nos sonhos, também posso ser graciosa como uma garça.

 

Conto com a vossa companhia neste voo que inauguro hoje.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Desafio

Desafio

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Blogs de Portugal