Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

31
Ago14

Sair da zona de conforto

Charneca em flor

 

A minha semana foi um autêntico reboliço. O equilíbrio do meu local de trabalho ficou comprometido com a repentina saída de uma das colegas a quem surgiu uma proposta para trabalhar no estrangeiro. Quando ainda há férias para tirar, ficámos com menos 1 pessoa. Numa pequena empresa, uma pessoa faz toda a diferença. Num primeiro momento dei-lhe toda a força e senti até alguma inveja pela sua juventude que eu já perdi e pelo espírito de aventura que eu nunca tive. Quantas vezes penso que devia ter passado por experiências destas quando tinha menos compromissos para honrar. Depois comecei a pensar que há valores que se foram perdendo e que levam a que alguns jovens sejam capazes de gestos absolutamente irresponsáveis. Naturalmente que ela é livre para seguir este novo caminho que escolheu mas sair em semana e meia é uma grande falta de consideração e gratidão pela proprietária da empresa, que a adorava e privilegiava acima das funcionárias mais antigas, bem como uma grande falta de respeito pelas colegas que vão ter que passar a trabalhar a dobrar para compensar a sua saída. Cada um de nós, enquanto trabalhador, para exigir direitos tem que cumprir os seus deveres. Parte de mim, deseja-lhe o melhor mas a outra parte está um pouco revoltada com esta saída intempestiva quando nada o fazia adivinhar. Os próximos meses vão ser muito cansativos. 

Para equilibrar esta semana, nada melhor que uma tarde bem passada entre amigos para que eu continue a acreditar nas pessoas, nos valores e na juventude. Excelente tarde com boa comida, boa bebida, boa conversa e uns mergulhos na piscina com água aquecida pelo sol. O domingo também promete ser agradável. a ver vamos.

26
Ago14

Cedo de mais para partir

Charneca em flor

Desde muito nova que decidi que iria trabalhar na área da saúde. Pensei em medicina mas nem cheguei a concorrer. Concorri a Ciências Farmacêuticas, a enfermagem e também a outras possibilidades na área das ciências que também me poderiam encaminhar, indirectamente, para a saúde. Acabei por ir mesmo parar a Ciências Farmacêuticas e já trabalho em Farmácia Comunitária há 15 anos. Gosto muito do meu trabalho, do contacto com as pessoas, de acompanhar várias gerações da mesma família. O farmacêutico tem um papel importante porque é o último profissional de saúde que contacta com o doente antes de ele ir para casa fazer o tratamento e muitas vezes também é a primeira pessoa a quem se recorre quando surge um problema de saúde. Eu vivo o meu trabalho apaixonadamente chegando a envolver-me emocionalmente com os problemas dos utentes. Hoje o dia começou de maneira triste mas prevísivel com a notícia da morte de uma mulher de armas que lutou durante 2 anos contra o cancro. 38 anos, a vida pela frente e 3 filhas para criar. Pobre mulher, partiu muito cedo, é sempre cedo demais para se deixar 3 filhas. Quando acompanhamos o evoluir destas patologias, o sofrimento dos doentes, quando olhamos no fundo dos olhos da filha mais velha que foi obrigada a crescer nos últimos meses ou o rosto da mãe que acabou de perder a filha mas que mostra, ainda, uma grande força e dignidade, os nossos problemas torna-se infinitamente mais pequenos. É impossível ficar indiferente porque eu tenho um coração grande demais e, para mim, as pessoas são mais do que números ou euros em caixa. Nem quero pensar se fosse médica ou enfermeira e tivesse que lidar com estas situações de perto constantemente. Não sei se aguentaria muito tempo.

Que a família da S.  possa encontrar consolo e paz. Ela já encontrou paz, finalmente.

21
Ago14

O nosso deserto

Charneca em flor

Hoje não fui trabalhar e aproveitei para dar um passeio pelo interior do país. Descobri um sítio tão isolado mas tão isolado que era possível ouvir o silêncio...

 

 

 

 

 

 

Até o nome deste miradouro é sugestivo, São João do Deserto. Título muito bem aplicado embora seja muito verde para deserto mas estava verdadeiramente desertico. No entanto, é muito bonito e muito agradável lá estar mesmo com vento. Excelente miradouro.

16
Ago14

Quanto mais se sobe...

Charneca em flor

Nas últimas semanas, voei alto levada pela garça e pelos sonhos. Estes dias podiam ter sido os dias mais felizes da minha vida mas não foram. Estão a ser dias onde sinto a alma negra de tristeza, quase tanto como os piores dias da minha vida. E é preciso ir ao fundo de mim para arranjar forças ao fundo do mim para continuar a sorrir.

08
Ago14

O mar numa lata

Charneca em flor

A moda já não se restringe só à roupa, aos sapatos ou aos acessórios. Cada vez mais se estende a outras áreas como as bebidas, de que falarei noutra ocasião, e a comida. O interesse pela gastronomia é crescente como se pode ver pelos constantes programas e concursos de culinária como o Masterchef, por exemplo, de que eu sou fã, especialmente do australiano. Os chefes de cozinha tornaram-se verdadeiras estrelas no firmamento da nossa sociedade. Este interesse tem levado a que se redescubra sabores da nossa gastronomia que andavam esquecidos como sejam as conservas. A indústria conserveira foi muito importante para a nossa economia no passado principalmente na zona de Setúbal e no Algarve. Actualmente, já não existem tantas fábricas mas continuam a ter grande importância na nossa balança comercial até porque exportam 65 a 90% da sua produção. No estrangeiro, há muito que as nossas conservas, principlamente as de sardinha, são consideradas produto gourmet. Aqui, tenho a impressão, que o consumo de conservas foi sendo abandonado, à excepção do atum. Parece-me que, durante algum tempo, foram conotadas como "comida pobre" ou de "desenrascanço" quando não havia tempo, ou vontade, de cozinhar. No entanto, agora também já se vai considerando como comida gourmet muito graças ao aparecimento de restaurantes para isso vocacionados como este. Agora há pouco estive num supermercado que tinha uma secção de conservas verdadeiramente impressionante que ia muito para além das sardinhas, do atum ou da cavala. Encontrei conservas de peixes tão improváveis como a dourada, bacalhau, corvina ou a lampreia e a preços nada acessíveis (uma lata de dourada passava de 6 €). Conservas já não são só comida de pobre. 

Agora virou moda consumir peixe em conserva e ainda bem. Há que apreciar aquilo que temos de melhor. Assim continue a haver matéria-prima para as indústrias continuarem a produzir estas delícias.

 

 

06
Ago14

A beleza das buganvílias

Charneca em flor

Se há coisa que eu invejo nos jardins que vejo durante as minhas caminhadas, são as buganvílias.

 

Estas flores fazem-me lembrar Verão, férias, passeios ao ar livre, viagens pelo Mediterrâneo, enfim, adoro-as. O que eu gostava de ter um caramanchão coberto de buganvílias com uma espreguiçadeira onde me sentaria a ler num fim de tarde de Verão. Precisava de pouco mais para ser feliz.
Ora não sendo proprietária de nenhum jardim com tamanho suficiente para este sonho, todos os anos equacionou ter uma buganvília. Há 2 possibilidades, ou a minha varanda com uma pérgula mais ou menos como esta
Ou ocupar um cantinho do quintal do sogrinho na casa da aldeia. 
A primeira hipótese tem a desvantagem de poder ser uma condenação à morte porque eu não tenho assim muito jeito para plantas e mato-as com uma rapidez impressionante. Já optando pela segunda hipótese, há uma elevada possibilidade do sogrinho não achar graça nenhuma quando as flores começarem a secar e espalhar-se por todo o lado porque ele gosta de tudo muito arranjadinho e limpo. Sendo assim, vou continuando a apreciar as buganvílias alheias.
04
Ago14

Sei onde estive nos verões passados

Charneca em flor

Desde 2008 que as minhas férias de Verão têm sido marcadas por viagens, uma dentro do país mas a maioria fora do país. Este ano houve outro projecto que se intrometeu e não foi possível fazê-lo. Ora, como diz o cliché, recordar é viver, e é preciso distrair das notícias do Bes Novo Banco, hoje apeteceu-me recordar alguns dos momentos dessas aventuras. E partilhá-las

 

 

Cascata, Ilha das Flores, Açores, Portugal, Julho 2008

 

Central Park, Nova Iorque, Eua, Agosto de 2009
Danúbio, Budapeste, Hungria, Agosto 2010
Praia perto de Dubrovnik, Croácia, Agosto 2011
 Viagem de barco entre Nápoles e Palermo, Itália, Agosto 2012
Ouarzazate, Marrocos, Agosto 2013
Vê-se mesmo que sou de um signo do elemento Água (para quem acredita nessas coisas naturalmente). Só uma das imagens é que não é junto à água. Por acaso, em Marrocos, também era para pôr uma imagem na praia mas achei que já tinha metido água a mais ;). Espero que gostem.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Desafio

Desafio

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Blogs de Portugal