Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

05
Mar22

Pensar a solidariedade

Charneca em flor

fronteira-ucrania-polonia-25fev-2022.jpg

Nas redes sociais, nomeadamente no Instagram, têm sido inúmeras as publicações sobre as várias campanhas de solidariedade para com a Ucrânia e para com os refugiados. Muitos influenciadores têm-se desdobrado participando nestas campanhas. A recolha de bens, muitas vezes organizadas pelas comunidades ucranianas que residem em Portugal, têm-se espalhado por todo o país.

Nos primeiros dias, também eu senti vontade de participar doando alguns artigos de primeira necessidade mas acabei por não o fazer. A minha ideia inicial modificou-se depois de ler alguns posts de quem já está ligado a ONG's há muitos anos. Pensem comigo, já imaginaram quanto custa enviar tantas toneladas de bens recolhidos para as fronteiras com a Ucrânia? São quase 4000 km. E será que a chegada destes artigos não irá atrapalhar em vez de ajudar? Não será mais equilibrado fazer um donativo em dinheiro para as instituições que já estão no terreno? O dinheiro permite que se adquira os bens mais próximos dos locais onde são necessários. Para quem tem receio de fazer donativos em dinheiro por tantas histórias de fraudes, a  melhor opção é escolher uma instituição fidedigna e acima de qualquer suspeita como a UNICEF, por exemplo. Foi o que eu fiz.

Um dos pormenores que tenho visto discutido nas redes sociais é o facto de as pessoas se estarem a mobilizar para ajudar a população ucraniana mas não se preocuparem em ajudar as vítimas de todos os outros conflitos que continuam  activos como o Afeganistão, a Síria ou a Palestina. Porque será que isso acontece? Provavelmente porque esta guerra está mais próxima de nós e porque já estamos a ser prejudicados a nível económico. Ou será que estes refugiados são mais "bonitos" do que aqueles que, nis últimos, têm arriscado a vida na travessia do Mediterrâneo e por isso somos mais empáticos? A conclusão que eu tiro é que somos, apenas, humanos. Se as imagens nos entram pela casa dentro, só se tivermos um coração de pedra é que não nos comovemos. Afinal, eu própria só me comecei a preocupar com os atentados quando começaram a acontecer na Europa. Temos que admitir que a Comunicação Social muito contribuí para estas reacções.

O ideal é começarmos a olhar para tudo isto com sentido crítico e percebermos que, em todo o Mundo, e também em Portugal, há pessoas de todas as idades em risco e a precisar de ajuda. Se calhar, teremos que pensar se está nas nossas possibilidades ajudar, seja no estrangeiro seja mesmo cá em Portugal, e escolher uma instituição para contribuirmos pontual ou regularmente. E percebermos que a solidariedade não é sobre nós mas sobre os outros, os que precisam.

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Links

Vale a pena espreitar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Blogs de Portugal

Em destaque no SAPO Blogs
pub