Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

10
Mai18

Se não houvesse polémicas, nem era Festival

Charneca em flor

Primeiro que tudo tenho que agradecer o destaque de ontem no Blogs do Sapo.

destaquevoodagarça.png 

O reconhecimento é sempre saboroso. Hoje vou voltar a falar da Eurovisão mas por outro prisma. Ontem, as notícias sobre o evento foram mais que muitas. 

Dessas, escolhi 2 temas que me chamaram a atenção:

- Catarina Furtado criticada pelo seu inglês.

Pois que também achei que o inglês da Catarina Furtado um bocadinho fracote, mais acentuado por estar ao lado de Daniela Ruah que fala um inglês (americano) irreprensível. A dicção da Sílvia Alberto também deixou a desejar. Se isso é muito importante para o espectáculo? Na minha opinião, não. As apresentadoras dizem uma dúzia de palavras, se tanto. Se nos outros países for como em Portugal, os comentadores falam por cima por isso ninguém dá pelas pequenas incorrecções. Só quem pode dar por isso são os ingleses ou os australianos. Tem piada que andei à procura das tão faladas críticas no Twitter e só encontrei críticas de portugueses. Imagino que todos falem um inglês irrepreensível. Declaro já que sou patriota e que me custa que os portugueses estejam sempre a criticar os outros portugueses. Se esta situação podia ter sido evitada? Podia. Com tantas horas de ensaio, não havia lá ninguém para corrigir a pronúncia e a dicção em inglês? Não me digam que, com tantos milhões de euros gastos, não se conseguia pagar a uma professora de inglês?

 

 

- Sketch do Herman José - Já a personagem David Attenburger parece ter ofendido mais os britânicos do que o inglês de Catarina Furtado. A maioria dos espectadores portugueses nem sequer viu esse sketch porque, quando foi transmitido, a RTP resolveu fazer um intervalo publicitário. Oportuno. Só foi possível ver o dito sketch no 5 para a Meia Noite especial, programa exibido a seguir à 1ª Semi Final. Esta personagem baseia-se no naturalista britânico David Attenborough e trata-se de um naturalista que está a descobrir o planeta Portugal e a investigar os seus habitantes, os portugueses. Assim ao estilo de um programa da BBC Vida Selvagem. Ainda por cima, o dia 8 de Maio era o dia de aniversário do senhor. A bem da verdade, acho mais ofensivo, quer para o Herman José quer para os argumentistas, que a RTP tenha considerado que a melhor altura para fazer intervalo era quando o sketch estava a ser exibido e até acho que as imagens gozam mais com os portugueses do que com o naturista britânico. Esta polémica também era evitável. Bastava darem outro nome à personagem. Com aquela caracterização, toda a gente percebia de quem se tratava. Bom mas os britânicos também se ofendem com pouco. Já se sabe que o humor britânico é muito diferente do nosso humor. Quem sabe se Sir David Attenborough até achou graça ao sketch? Já lhe perguntaram?

24 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Desafio

Desafio

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Blogs de Portugal