Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

21
Mai19

45 factos sobre mim

Charneca em flor

Aqui há dias lancei este desafio mas acho que passou despercebido. Este ano vou assinalar o meu aniversário com 45 factos sobre mim. Vou começar a publicá-los no dia 1 de Junho, ou seja, 45 dias antes do meu 45o aniversário. Se alguém tiver alguma curiosidade sobre mim, é só perguntar e assim ajudam-me no meu projecto "45 anos, 45 dias, 45 factos". 

04
Mai19

Posso contar convosco?!

Charneca em flor

Como já tenho comentado por aqui, assim que se festeja o 25 de Abril, sinto-me logo a comemorar o meu aniversário também. Afinal eu e a Revolução dos Cravos somos da mesma idade. Ando aqui a magicar uma série de posts alusivos ao meu 45o aniversário. Querem ajudar-me? O que é que gostavam de saber sobre mim? Façam perguntas através do email ou comentando este post. Prometo partilhar 45 factos sobre mim a partir das vossas perguntas e da minha vontade de partilhar um bocadinho da minha vida. Começo no dia 1 de Junho, 45 dias antes do meu aniversário.

05
Jul18

Hoje é dia de festa 🎂

Charneca em flor

IMG_20180703_205531.jpg

 

Hoje é o meu dia. Faço 44 anos.
44? Não pode ser. Vou verificar no Cartão de Cidadão. Olha é mesmo verdade. Não posso acreditar não me sinto com mais de 22 .
Agora, a sério. Não me importo nada de fazer 44 anos. É um número giro. E sou muito mais feliz agora do que quando tinha metade da minha idade. Gosto muito mais de mim mas mantenho ainda algumas coisas da juventude como a incrível tendência para o disparate e o espanto perante a maldade humana.
Nos últimos dias tenho reflectido sobre a vida, inevitável mania dos primeiros dias de Julho. Cheguei à conclusão que, sempre que a minha idade termina em “4”, esse ano fica marcado na memória. Senão vejamos:


4 anos – começamos bem, este não me lembro.

14 anos – perdi o meu pai.

24 anos – terminei a parte teórica do meu curso, fiz a bênção das fitas e comecei o estágio na mesma farmácia onde trabalho até hoje.

34 anos – ainda não tinha 34 anos mas foi nesse ano que conheci o A., o meu companheiro nesta viagem que é a vida. Também foi o ano em que fiz a minha primeira viagem de avião. Foi até aos Açores onde vive a minha melhor amiga. Foi também nesse ano que comecei a viajar com o A., uma roadtrip pelo Norte de Espanha em Agosto e Londres em Dezembro. Fui picada pelo bichinho das viagens e nunca me curei até hoje.


O que será que os 44 me reservam?

05
Jul17

Parabéns para mim

Charneca em flor

001.jpg

E eis que sou "bebé" outra vez. Parece que ainda ontem estava a fazer o post do meu 42° aniversário e já cheguei aos 43 anos. Eu sei que é um lugar comum mas mesmo verdade que o tempo corre de modo vertiginoso. Contigo a sentir jovem (na maioria dos dias) e parece mentira que já tenho 43 anos. Quando tinha 20, achava que uma pessoa com mais de 40 era velha. Obviamente que agora já não acho nada disso. Nas semanas que antecedem o meu aniversário sinto-me sempre cá com uma neura! Mas depois, quando chega o dia, sinto-me feliz outra vez. Sinto-me abençoada por ter chegado aqui.

Parabéns para mim!

 

Memórias de aniversários anteriores aquiaqui e aqui

 

 

17
Jan17

Parabéns, Mãe

Charneca em flor

20170117_124857.jpg

 

Hoje celebra-se o aniversário da minha mãe. Uma grande mulher, apesar da baixa estatura. Devo-lhe tudo o que sou. A sua luta constante, principalmente depois de perdermos o meu pai, foi essencial para eu conseguir realizar os meus sonhos. Agora que ela já chegou à fase da reforma admiro as suas actividades (e até invejo porque não sei como será vivida a minha própria reforma). Ela faz zumba, yoga, terapia do riso, ginástica. E ainda arranja energia para me ajudar. É muito mais flexivel do que eu, ou seja, ela está cada vez mais nova e eu... cada vez mais velha.

08
Nov16

Parabéns, minha menina.

Charneca em flor

Ontem foi dia de muitas visitas pelo destaque do post sobre a loucura que vai nas eleições americanas. Este blogue não está. habituado a tanto movimento por isso vamos acalmar.

Hoje é um dia especial para mim. Faz 9 anos que nasceu a minha M., a minha querida afilhada. A M. é filha de um primo muito próximo, o mais parecido com um irmão. Fomos criados juntos já que viviamos muito perto. Brincamos juntos na infância, com carrinhos ou com bonecas ou louças de brincar consoante a casa. Na adolescência, ele era o meu ídolo, eu queria imitar tudo o que ele fazia. Estive com ele quando recuperava de um desgosto amoroso. Fui com ele marcar o casamento com a N. que havia de ser a mãe da M.. Com a N. foi um caso de "amor à primeira vista", gostei dela logo no primeiro dia que a conheci e nunca me desiludiu. Por isso tem sido um privilégio ser madrinha desta menina. O dia em que me convidaram foi um dos mais felizes da minha vida. Ela era assim (há tão pouco tempo):

 

FB_IMG_1478590310065.jpg

 

Está a crescer tão depressa. Já me envia emails, ensina-me sobre apps que nem sabia que existiam, criou uma página de facebook sozinha (foi logo descoberta pela mãe, felizmente) e é uma aluna brilhante. É uma miúda especial. Por causa do presente dela, corri 4 ou 5 hipermercados nos últimos dias. É a menina dos meus olhos e do meu coração. Sempre houve entre nós uma empatia muito gira.  Infelizmente não a vejo tantas vezes quanto gostaria.

 

M., talvez um dia eu te mostre o meu blogue. Nesse dia saberás que, no teu nono aniversário, te desejei, aqui, um dia muito feliz. E saberás que te amo muito e que tenho um grande orgulho em ti. E que os teus pais me deram uma grande alegria quando me convidaram para tua madrinha

 

 

05
Jul16

42 anos mas o melhor de mim está por chegar

Charneca em flor

Esta é a melhor banda sonora para o meu dia de aniversário. Com tudo aquilo que a vida me deu e me tirou. Com os sonhos que realizei e com aqueles que nunca acontecerão, com sorrisos, gargalhadas e lágrimas, a vida vale a pena ser vivida... Intensamente. Eu acredito, como canta a Mariza, que o melhor de mim ainda está por chegar. E parabéns para mim 

05
Jul15

41 anos já cá cantam

Charneca em flor

sónia bébé.jpg

 

Já há tempos que não passo por aqui mas hoje foi um dia especial. Há 41 anos, eu cheguei para alegrar a vida dos meus pais. Eu era assim, gorducha e de olhos vivos. Depois cresci, fiquei magrinha e os olhos foram escondidos atrás de uns óculos com muitas dioptrias. Hoje em dia, sou muito diferente desta simpática bébé como é óbvio mas o olhar, novamente livre dos óculos, esse continua vivo. Hoje foi um dia calmo com as pessoas mais importantes da minha vida, a minha mãe e o meu amor.

Um dos meus pensamentos, nos dias que antecederam este dia 5 de Julho, foi para o meu pai. A partir de agora, serei mais velha do que o meu pai chegou a ser. E isso faz-me sentir imensamente velha...

Mas vamos afastar os pensamentos mais tristes, dar as boas-vindas a mais um ano de vida e agradecer pelo dom da Vida. 

 

05
Jul14

40 anos, e agora?!

Charneca em flor

Hoje entro nos "entas". Andei uns tempos a sentir o peso deste número 40. Este marco da vida tem-me feito olhar para trás, para os anos que já passaram. Percorri álbuns antigos de fotografias, vi-me a mim e a pessoas queridas que já não estão cá, lembrei dos momentos que vivia quando aquelas imagens foram captadas. Olhei para os altos e baixos da vida, para as pedras do caminho que consegui ultrapassar, para os amores e desamores, para as alegrias e para as desilusões e concluí que valeu a pena. Tudo o que passei tornou-me a mulher que sou hoje. Há coisas que me marcaram de modo indelével; a miopia, a morte do meu pai,  a alegria da entrada na faculdade, o meu encontro com Deus que me ajudou a aceitar a morte do meu pai, o emprego que me realiza há 15 anos, o casamento e o divórcio, o ano em que vivi sozinha, o dia em que conheci a minha afilhada e o encontro inesperado com um homem maravilhoso que virou a minha vida do avesso e me fez nascer de novo.

Nestes 40 anos, mesmo quando achei que a vida já não tinha sentido, os acontecimentos mostraram-me que viver só vale a pena quando se vive intensamente. 

A vida que sonhei aos 20 anos não chegou a existir mas a minha realidade é infinitamente melhor do que aquilo que eu poderia ter sonhado. 

Quando era adolescente, chorava a minha fealdade em frente ao espelho. Agora aprendi a amar cada pequena ruga que  aparece, cada cabelo branco (mesmo que os pinte), cada sinal, cada imperfeição porque todos estes pormenores contam a minha história.

Hoje estou feliz por ter chegado aqui, aos 40 anos. Se eu tivesse só 20 anos, não teria o coração tão cheio de memórias, de imagens felizes, de viagens e de aventuras. Que venham mais 40, pelo menos.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Blogs de Portugal