Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

07
Dez16

Marisco invulgar

Charneca em flor

s.jpg

O que vou relatar se passou há uns anos, mais de 10 anos. Era 25 de Dezembro. Nessa altura, o meu dia de Natal era passado no Alentejo, na casa da minha avó, regressando ao fim do dia. Naquele ano estava com a minha mãe e com o ex (adiante também mencionado por o "falecido"). Nenhum de nós estava com vontade de fazer jantar e resolvemos ir a um restaurante da nossa terra. Não era um dos meus favoritos mas também não havia muitos opções disponíveis. 

Não me recordo do que eu e a minha mãe comemos. Só me lembro que o "falecido" escolheu açorda de marisco. É pitéu que eu não aprecio  mas o "falecido" gostava muito.

Logo nas primeiras garfadas, o ex encontra algo no prato que parecia ser uma ameijoa. Quando tenta tirar o molusco, percebe que era outra coisa. A açorda tinha um marisco muito invulgar, uma carica. Isso mesmo, uma carica. E estava misturada com a açorda donde se depreende que tinha vindo da cozinha. O chef terá tido uma sede repentina, talvez?

Discretamente, chamámos o empregado de mesa para lhe mostrar o achado. Obviamente, ficou perturbado, desfez-se em desculpas e prontificou-se a trazer outro prato. É claro que o "falecido" já não arriscou na açorda. O caso podia ter ficado por aí.

O que torna ainda mais interessante é que o dono e gerente do estabelecimento estava presente. Ele percebeu o que se tinha passado. 

O que é que vocês fariam no lugar dele? Eu digo o que faria. Dirigia-me aos clientes para reafirmar os pedidos  de desculpas e oferecia qualquer tipo de compensação pelo incómodo, como por exemplo, oferecia os cafés ou uma garrafa de vinho por conta de casa. Pelo menos, assumia o erro perante os clientes e tentava, apesar de tudo, salvar a imagem do restaurante.

O dono do local fez o quê? Nada, nem se mexeu do sítio onde estava.

E, no fim, pagámos tudo excepto a açorda. Também era só o que faltava. 

 

Esta é a minha participação no desafio do Blogs do Sapo. Ainda vão a tempo de participar.

Mais sobre mim

foto do autor

Links

Vale a pena espreitar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub