Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

13
Mai19

Começa, hoje, a campanha.

Charneca em flor

323px-EU_Single_Market.svg.png

Hoje arranca a campanha eleitoral para as Eleições Europeias. Em Portugal ocorrem a 26 de Maio. Se a abstenção já é grande nas outras eleições, nestas costuma ser enorme. Isso é muito mau sinal a respeito da saúde da  nossa democracia. Porque é que se deixa que os outros escolha  por nós?! A maioria dos portugueses acha que estas eleições nada têm que ver com o seu dia-a-dia mas não podiam estar mais enganados. As decisões europeias são preponderantes para a nossa vida e é por isso que estas eleições são muito importantes. É verdade que a classe política não é muito bem vista por uma grande parte dos portugueses. Por vezes, quando ouvimos um candidato, é difícil perceber qual é o seu programa porque alguns ocupam a maior parte do tempo a atacar/acusar os adversários. 

Para podermos votar em consciência é preciso procurar conhecer os programas eleitorais, os princípios que cada candidato manifesta e os seus planos para o projecto  europeu. Se calhar, é  preciso procurar bem mas encontram.

Eu, da minha parte, tenho assistido ao programa "Debates europeias 2019" na RTP. Se  não viram, está disponível na RTP Play. A TSF também tem feito uma boa cobertura da pré-campanha com entrevistas aos principais candidatos. Esta rádio tem transmitido uma pequena rubrica, depois das 7h30m, chamada "Sabia que..." na qual divulga factos e informações relacionadas com a União Europeia. A rubrica está disponível em site da rádio. A informação existe. Há que saber procurá-la.

Eu sou europeísta convicta. Apesar de tudo, o país colheu muitos benefícios com a adesão à antiga CEE. Eu vejo como portuguesa mas também como cidadã europeia.

Dia 26 de Maio, o nosso futuro conta convosco. Não se esqueçam de votar.

 

 

 

 

 

 

 

 

01
Set18

Hora de Verão para sempre

Charneca em flor

mw-860.jpeg

 

Parece que o nosso país acordou, agora, para a discussão sobre o fim da mudança da hora. A consulta pública sobre o tema já decorreu há algumas semanas, talvez meses, e pouco ou nada se falou sobre o assunto. Eu descobri, por acaso, ao ler uma crónica que vi na newsletter de um jornal português. Participei e fiz parte dos 0,03% de portugueses que votaram. Votei pelo fim da mudança, ou seja, para que o chamado Horário de Verão fique durante todo o ano. Se pensei muito nisso? Possivelmente, não. Não pensei no efeito que essa possibilidade iria ter no início do dia. Fixei-me apenas no fim do dia. É muito deprimente quando anoitece às 17h. Ficamos sem vontade de fazer seja o que for no final do dia. No entanto, sou sensível ao argumento que surgiu agora de que precisamos de luz solar para acordar por completo e, ao se acabar com o Horário de Inverno, implicaria o nascer do sol depois das 8h. A essa hora já muitas pessoas têm que estar a trabalhar e as crianças já estão quase a começar as aulas. Se calhar, se votasse agora, até pensaria de outra forma e mudaria o sentido de voto. O que, na verdade, não mudaria nada. Afinal, a minha opinião inicial estava em linha com a maioria dos 4,6 milhões de europeus que participaram. A verdade é que destes europeus participantes, 3 milhões eram alemães. Ao que parece, na Alemanha o assunto foi amplamente discutido. No fim, vence sempre a Alemanha.

images.jpeg

 

Basicamente, as consultas públicas da União Europeia, bem como de outras entidades, deviam ter uma maior divulgação e esclarecimento. Só com esclarecimento podemos optar por aquilo que consideramos mais correcto. Os instrumentos para que os cidadãos participem nas decisões comunitárias e nacionais existem mas poucos sabem disso. Agora, será que se a divulgação fosse maior, a participação também seria mais significativa?!

22
Mar18

O assobiador

Charneca em flor

sobreiro-assobiador-site.jpg

 

Este pequeno retângulo à beira-mar plantado está mesmo numa maré vendedora. Depois de Guterres para a ONU, do Europeu de Futebol, do Europeu de Futsal, do Festival da Eurovisão e das inúmeras vitórias e destaques na área do turismo and soon and soon, agora ganhámos mais uma competição. Desta vez foi uma árvore portuguesa que ganhou o título de Árvore Europeia do Ano de 2018. Para ser franca só ouvi falar deste concurso há pouco tempo, desde que o sobreiro português "O assobiador" era um dos favoritos para a vitória. 

Com esta iniciativa pretende-se premiar árvores que contam histórias nos vários países da Europa.

"O assobiador" já foi inscrito como o o maior sobreiro no Livro do Guiness, tem 234 anos e deve o seu nome ao som entoado pelas inúmeras aves que se acolhem nos seus ramos.

Espero que estas iniciativas sejam aproveitadas para chamar a atenção para a necessidade de cuidar bem das nossas árvores.

13
Mai17

Campeões Europeus, de novo, desta vez da música

Charneca em flor

Este é um post que nunca pensei escrever. PORTUGAL acaba de ganhar o Festival da Eurovisão. Quantas vezes desejei ouvir: Portugal twelve points?! Hoje, dia 13 de Maio, foi o dia. Obrigada Salvador e Luísa Sobral. Parabéns por terem levado esta música ao coração da Europa. Muito obrigada.

E fiquem, novamente, com esta voz de anjo:

 

E agora Portugal recebe o Festival da Eurovisão no próximo ano.

 

 

25
Mar17

Parabéns, União Europeia?!

Charneca em flor

Encontro dos líderes europeus com o Papa

 

Hoje celebram-se 60 anos dos Tratados de Roma através do qual se constituiu a Comunidade Económica Europeia (CEE) e que mais tarde deu origem à actual União Europeia (UE). Portugal aderiu à CEE em 1986 ao mesmo tempo que a Espanha. Muito mudou ao longo destes 60 anos. Começou com 6 membros e foi-se alargando até ter 28 membros. Agora, com o Brexit, seremos apenas 27. Os últimos anos têm sido muito complicados e muitos adivinham já a sua implosão. Com a crise das dívidas soberanas, a austeridade, a crise dos refugiados, o ressurgimento de movimentos populistas e xenófobos e, principalmente, com o Brexit, os alicerces têm tremido e muito. Tem-se aproximado mais de uma DesUnião Europeia.

Não se pode negar que a qualidade de vida dos europeus melhorou muito ao longo deste tempo, felizmente. Entre as várias melhorias que têm sido observadas nos países que constituem a UE, uma das coisas que melhorou foi a esperança média de vida que passou de 67 anos para 81 anos. A União Europeia chegou aos 60 anos. Se fosse uma pessoa qual seria a sua esperança média de vida?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Blogs de Portugal