Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

17
Jul16

Praia ao fim da tarde

Charneca em flor

20160717_194011

 

20160717_193226

 

Estas fotos foram tiradas, hoje, às 19h30, enquanto eu caminhava pela praia. Há imenso tempo que não estava na praia, com os pés banhados pelas ondas, a esta hora. Estava uma temperatura óptima o que raramente acontece. Mesmo quando está agradável durante o dia, ao fim da tarde costuma estar vento. No entanto, o calor dos últimos dias tem proporcionado bons momentos. A praia ainda estava cheia, com muita gente a tomar banho de mar e com pessoas a chegar à praia. Um fim de tarde fantástico. Realmente, o extenso areal, a sucessão de praias da Costa de Caparica e estes dias quentes convidam a ficar mais tempo à beira-mar. Infelizmente, amanhã já é dia de trabalho. A zona da Costa de Caparica é uma das melhores zonas balneares do país se nos conseguirmos esquecer da sobrelotação e do trânsito infernal para lá chegar. Mas quando conseguimos relaxar e aproveitar, vale bem a pena.

18
Abr16

Malmequeres na praia

Charneca em flor

 

 download_20160417_181223.jpeg

 

Contrariando o que se diz por aí, a Primavera tem tardado mas já dá um ar da sua graça. A prova está nestes malmequeres que brotam no meio das pedras do "calçadão" da Costa de Caparica. E este maravilhoso céu azul que eu encontrei no meu passeio da tarde de ontem. Ainda havia algum vento mas estava-se muito bem junto ao mar. Muitas pessoas tiveram a mesma ideia que nós e andavam por lá. Constatei aquilo de que já desconfiava, há uma raça canina que está definitivamente na moda, o buldogue francês. Porque é que tanta gente gosta destes cães:

2.jpg

 

Eu, pessoalmente, não lhes acho piada nenhuma.  Acho uma raça muito estranha, fisicamente. As orelhas parecem que não lhes pertencem. Mas, enfim, hão-de ter outros encantos. 

05
Mai15

Rumei a sul

Charneca em flor

DSC04578.JPG

No fim-de-semana passado, tal como uma grande parte dos portugueses, rumei ao Algarve. Não costumo ir muito ao Algarve, acho que só lá fui meia dúzia de vezes. Em miúda passava as férias grandes no interior do Alentejo e só ia à praia na zona de Setúbal porque eram as praias mais perto da minha terra. Mais tarde o meu destino de férias preferido era a Costa Vicentina, em especial Porto Covo. Nos últimos anos, as "minhas praias" têm sido a Fonte da Telha e a Costa de Caparica. Sempre embirrei com o Algarve por toda a gente ir para lá e porque me chateia aquela mania de todos os estabelecimentos estarem virados para os estrangeiros, principalmente para os ingleses. Apesar de tudo, desta vez gostei muito de lá ter estado e fiquei com vontade de lá voltar. O tempo esteve muito bom embora no domingo tenha arrefecido. Estava-se muito bem na praia. Adorei a Praia dos Três Irmãos que fica na zona do Alvor. Cnsegui tomar banho na praia o que não é fácil porque eu sou muito friorenta.

DSC04488.JPG

Não senti que estava numa colónia da Inglaterra, na maior parte do tempo. Apesar de haver muita gente por lá, o ambiente estava relativamente sossegado. No sábado fui até ao centro do Alvor, uma vila bem simpática. Aí deparei-me com aquilo que eu menos aprecio; os destaques à porta dos restaurantes só em inglês; os lojistas falarem logo em inglês assim que se entra numa loja; as ruas faziam lembrar uma qualquer rua do centro de Londres ou de Edimburgo tal era a quantidade de pubs tipicamente ingleses e irlandeses. Este pormenor é estranho para mim. Se os turistas vêm a Portugal não seria mais interessante conhecerem a nossa realidade? Qual é o interesse de ir a outro país se vamos encontrar o mesmo tipo de estabecimentos que encontrariamos no país de origem? Não compreendo. 

Seja como for, mesmo com os pormenores que me incomodam, valeu a pena a viagem, tive pena de vir embora e não me importo de lá voltar em breve.

29
Mar15

Pudera eu voar...

Charneca em flor

... como a garça e seria muito mais fácil chegar aqui

20150329_144324.jpg

Fui, novamente, à Praia do Ribeiro do Cavalo. Já começa a ser uma tradição do Verão. É uma das praias mais bonitas do nosso litoral. Só é pena ser tão difícil de lá chegar. Esta é só a parte final do percurso mas dá para ter uma ideia

20150329_141921-1.jpg

O caminho é tão duro que até sabe melhor chegar à praia. Ora vejam lá se não vale a pena enfrentar o caminho das pedras (em sentido literal)

20150329_140518.jpg

20150329_140646.jpg

20150329_141041.jpg

20150329_140825.jpg

 Se tiverem oportunidade, não deixem de visitar este pedacinho do céu. O caminho pedestre é difícil mas faz-se. Se não forem aventureiros, é melhor arranjarem um barco.

 

22
Fev15

O nosso "calçadão"

Charneca em flor

A última vez que tentei ir passear no "calçadão" da Costa de Caparica, fui travada por um encontro com um buraco enoooorme na estrada. Consegui destruir um pneu quase novinho em folha, tinha 4 meses. Mas adiante... Hoje, apesar de não estar um dia muito bonito, lá consegui ir respirar a maresia. Não havia muita gente por lá ao contrário do que é habitual ao domingo. Afugentados pelo vento, presumo. Então o fim de tarde na praia estava assim

20150222_171938.jpg

20150222_171957.jpg

20150222_172132.jpg

 Mesmo não estando muito sol, valeu a pena ir ver o mar. Vale sempre a pena!

27
Jul14

Praia do Ribeiro do Cavalo

Charneca em flor
Já lá tinha estado há uns anos no âmbito de uma actividade de canoagem. Saímos de Sesimbra e fomos remando até lá com muito dificuldade porque estava muito vento. Neste pedaço do paraíso, não estava quase ninguém. Por lá descansámos e até tivemos direito a um lanche. Há uns meses, fomos descobri-la, de novo, mas desta vez por terra. Nem sei qual é a pior maneira de lá chegar, remar ou descer aquele caminho íngreme. Foi em Maio e a praia já tinha mais gente mas, mesmo assim, estava-se lá muito bem. Hoje voltei à Praia do Ribeiro do Cavalo para passar o dia e fiquei estupefacta com a quantidade de gente que estava por lá. Afinal esta praia magnífica já não é um segredo bem guardado. Como é que possível que uma praia à qual se acede apenas de barco (que eram mais que muitos) ou descendo a falésia com dificuldade pudesse estar tão cheia?! Quase que não havia espaço para estender a toalha. Ir à água foi uma aventura quase tão grande como tentar chegar à praia. A beira da água está cheia de seixos de vários tamanhos que tem que se atravessar para nos podermos refrescar. Uma prova dura de que nada se consegue sem esforço. Apesar de tudo, foi um dia bem passado. Aconselho, mesmo com muita gente não deixa de ser agradável.

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Blogs de Portugal