Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

O Voo da Garça

Sonhos, desejos, opiniões, instantes da vida diária...

09
Mar19

Ajudar ou não?!

Charneca em flor

estrada.jpg

 

Ontem uma das minhas colegas contou-nos uma história insólita que lhe acontecera na noite anterior. Regressava a casa de carro com o marido numa estrada pouco movimentada através do campo. Reparam numa mulher que caminha pela berma, lanterna acesa e ar assustado. A minha colega convence o marido a voltar para trás para perceberem se a mulher precisava de ajuda. Acabaram por lhe dar boleia até ao local onde a pessoa tinha o carro, a muitos quilómetros de distância. Ao que parece, a mulher tinha ido a uma quinta naquela zona com o namorado e como se zangaram saiu porta fora e pensava ir caminhando até chegar ao carro que estava muito longe. 

O que fariam numa situação destas? Paravam para ajudar como a minha colega ou seguiam em frente? Quando fiz formação com o INEM, a médica formadora alertou-nos que, primeiro que tudo, está a nossa segurança. Numa situação similar podia-se, por exemplo, parar mais em frente, em local seguro, para alertar o INEM para a existência de uma pessoa, potencialmente em perigo, naquela estrada para que as autoridades prestassem auxílio. 

Desse lado, o que fariam?

03
Mar18

Mas que puritanos

Charneca em flor

Durante esta semana ficou a saber-se que o Facebook tinha censurado uma foto de uma pequena estatueta com mais de 25 mil anos, a Venus de Willendorf. Consideraram conteúdo pornográfico. Fiquei muito preocupada com a minha preparação académica. É que tenho ideia de ver esta mesma imagem no meu livro de História do 7º ou 8ºano. Será que nos anos 80, os livros escolares divulgavam imagens pornográficas?! 

(espero que o  não me retire a imagem)

Ao que parece, já vieram assumir o erro mas demoraram mais de 2 meses.  Já não é a primeira vez que acontecem este tipo de episódios com produções artísticas.

Dava jeito era bloquearem aquelas publicações lamechas com frases feitas e imagens do pôr-do-sol, autêntica poluição visual.

As redes sociais, ou melhor, as pessoas que as gerem estão empenhadas em formatar o nosso pensamento e o nosso conhecimento. Actualmente, no feed de notícias dão primazia às publicações dos nossos amigos e familiares. Tudo bem, tenho muito gosto em saber o que acontece com eles mas se eu sigo, voluntariamente, páginas informativas porque também quero saber o que acontece no resto do mundo, qual é a justificação para isso desaparecer do meu feed?

É por estas e por outras que o Facebook é cada vez menos a minha praia.

13
Nov17

Chegou ontem

Charneca em flor

Finalmente, o "nosso" Cristiano Ronaldo teve uma filha sem que tivesse que fazer uma encomenda à Amazon. E o Cristiano Ronaldo Junior que pensava que os bebés chegavam todos da América em pacotes de encomenda?! 

img_818x455$2017_11_12_20_23_27_683925.jpg

O que é curioso é que Cristiano e Cristianinho estão todos equipados com bata e touca mas a Georgina maquilhou-se para a selfie. 

Bom, vamos deixar de lado a má língua e a brincadeira e dar os parabéns à família Aveiro por mais este bebé. Que sejam todos muito felizes que eu até simpatizo com eles. Esperemos que esta jovem espanhola consiga ser a mãe que estas 4 crianças felizes. Talvez o CR7 tenha encontrado a mulher da sua vida. Na minha opinião, a Georgina tem cara de ser boa pessoa e de ter bom coração. E, já agora, que o CR7 siga marcando muitos golos e conquistando muitos troféus.

10
Out17

Automóvel ou autocarro?!

Charneca em flor

rodoviária nacional.jpg

Camionete da carreira, outros tempos

 

Nos últimos dias, devido a uma série de peripécias, tenho utilizado os transportes públicos. Durante muitos anos, fui utilizadora regular. Logo aos 14, comecei a ir de autocarro para a escola. Na faculdade, inicialmente, ia de comboio e mais tarde de autocarro.  E nos primeiros anos como trabalhadora também me deslocava de autocarro. Depois aburguesei-me e passei a andar maioritariamente de carro. Conduzir todos os dias para o emprego é um acto muito isolado. Deslocar-me de transportes públicos têm imensas vantagens. Posso pôr as leituras em dia, por exemplo. Posso observar as pessoas e ver como elas ocupam o tempo. Antigamente via-se mais pessoas a ler um livro ou a ler o jornal ou simplesmente a observar como eu. Quando estava na faculdade até costumava estudar no autocarro. Hoje em dia contam-se pelos dedos de 1 mão as pessoas que lêem livros ou jornais em papel. Os smartphones dominam completamente a "paisagem". Outra coisa que mudou foi o aspecto dos meios de transporte. As carruagens dos comboios e do metropolitano estão mais agradáveis e bonitas. Uma coisa que se mantém é o não cumprimento de horários pelo menos na empresa que serve a (pequena) cidade onde vivo. Aliás, costuma-se dizer que os horários só existem para confirmar o atraso. 

Concluindo, gostei de voltar a andar de transportes públicos e, se fosse mais barato, até andava mais vezes. Claro que para quem tem um título de viagem mensal ou que compre conjuntos de viagens deve sair mais em conta mas para uma viagem isolada não é muito barato. Por exemplo, para eu ir de casa para o trabalho, uma viagem de pouco mais de 10 km em que a maior parte do percurso é uma recta, gasto € 2,25. Acho um bocadinho caro. Devia-se investir mais nos transportes públicos. Utilizar mais os transportes públicos em detrimento do transporte próprio é sinal de evolução.

E desse lado utilizam mais o carro ou outro meio de transporte nas vossas deslocações diárias?

03
Mai16

Artigo 13

Charneca em flor

soniaalmada.jpg

 

No passado domingo andei a passear por Almada. A intenção era ir almoçar a um restaurante italiano de que gosto muito. Infelizmente estava fechado e acabei a almoçar, tardissimo, no sítio do costume. No entanto, descobri, no centro de Almada, uma exposição alusiva aos 40 anos da Constituição da República Portuguesa. Entre vários cartazes que chamavam a atenção para os direitos adquiridos, há esta "Constituição" onde podemos ler os vários artigos. Este chamou-me a atenção. Artigo 13 1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei. 2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual. Passaram 40 anos desde que este princípio foi consagrado na nossa lei fundamental. A pergunta que se impõe é: Este princípio é cumprido em todos os seus aspectos?

12
Abr15

"Amor de pai"

Charneca em flor

 

Os jornais e telejornais estão cada vez mais cheios de casos graves de violência e abandono sobre crianças. Esta semana ouvi 2 notícias muito perturbadoras. A primeira foi sobre aquele pai que matou o filho bébé à facada. Esta notícia é tão horrível que nem consigo fazer qualquer tipo de comentário sobre ela. A outra história é sobre o pai que foi entregar as 2 filhas à GNR. Os motivos que levaram a este acto são duvidosos. A história das crianças é triste. Há 3 anos encontraram a mãe morta em casa em circunstâncias estranhas. O pai lutou com os avós maternos pela custódia das filhas tendo ficado com guarda partilhada. Agora tem atitude destas... inesperada. Inicialmente, dizia que ele tinha entregue as filhas por motivos económicos. Agora surge a suspeita, sustentada por uma alegada discussão ouvida pelos vizinhos, de que ele abandonou as filhas por pressão da namorada que o "obrigou" a escolher entre ela ou as filhas. Nem sei quem é mais anormal, se uma mulher que faz uma exigência destas, se o homem que cede. Se alguém se apaixona por uma pessoa com filhos, tem que os aceitar, logicamente. Se o obriga a escolher entre as filhas e ela, não só não o ama como mostra não ter coração ao privar 2 adolescentes, que já perderam a mãe, da companhia do pai. O homem também deixa muito a desejar. Nem sei se o posso chamar de homem porque esta atitude é tudo menos uma atitude de homem. Haverá alguma mulher que valha o sacrifício de abandonar as filhas? Também começo a duvidar que ele ame as filhas. Não tem a miníma explicação. A função de um pai é amar e proteger as filhas. Este pai fez tudo menos isso. As meninas foram entregues aos avós maternos. Espero que eles tenham forças para as protegerem.

22
Jun14

Estranho amor de mãe

Charneca em flor

No meio de tantas notícias alusivas à Copa do Mundo, ficámos a saber que a mãe do pequeno Daniel, a criança madeirense que andou desaparecida 3 dias em Janeiro, é suspeita de ter sido responsável pelo acontecido com o filho. A mulher encontra-se detida aguardando audiência com Juiz de Instrução amanhã. 

As imagens que chegaram até nós quando se deu o desaparecimento impressionaram pelo aspecto miserável da casa onde a criança residia. Durante esses dias até se gerou uma onda de solidariedade com esta família. A criança apareceu, inexplicavelmente, no mato, alguns dias depois. A criança e a família foram expostas inúmeras vezes na comunicação social. Os pais e o pequeno Daniel deslocaram-se, inclusivamente, a um programa de televisão de um canal generalista.

Agora, pelo que se sabe, a mãe é suspeita de ter encenado o desaparecimento com a intenção de a vender a uma outra família pela quantia de 50 000 euros.

Nem sei o que é que me choca mais; se a miséria que levou a que uma mãe fosse capaz de encenar o desaparecimento de um filho com o intuíto de o vender, se existir quem leve o desejo de ter um filho ao extremo de o comprar ou se é a Polícia Judiciária ter levado 5 meses a descobrir o que se passou. Durante estes meses, quer o pequeno Daniel quer a irmã, estiveram aos cuidados desta mãe. Sabe-se lá, se durante estes meses, ela não podia ter arranjado maneira de vender alguns dos filhos, novamente.

Eu não sou mãe mas imagino que qualquer mãe normal faria de tudo para proteger os filhos e para estar com eles. Se ela, realmente, acreditava não ter condições para cuidar deles, haveria, concerteza, outras soluções que não vendê-las. 

Veremos como acaba esta história.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Blogs de Portugal